Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
wilsonc776248337

O Papel Do Pedagogo Hospitalar


Confira , Existência Executiva! Meu Negócio é Doutorado


Na primeira operação de e-commerce que trabalhei, há por volta de sete anos, quando nos reunimos pela primeira vez para fazer acompanhamento da meta de venda semanal, houve uma bacana discussão sobre a apuração das vendas. De um lado estava eu (TI) e o time de marketing, o qual considerava as vendas faturadas, do outro lado estava operações, que olhava as vendas “entregues”.


Fonte de pesquisa: http://www.wired.com/search?query=idiomas

A diferença era sempre pequena, entretanto me incomodava bastante o caso de considerarmos só os curso de espanhol online gratuito https://certificadocursosonline.com/courses/espanhol-para-iniciantes/ , dado que o comprador agora havia pago o item e aquele dinheiro muitas vezes de imediato estava no caixa da empresa. Mais tarde, a partir de uma disciplina do mestrado, compreendi que eu e o time de marketing olhávamos o regime de caixa, enquanto a equipe de operações considerava o regime de perícia. Entendendo mais as regras da CPC 30, a qual discorre sobre isso reconhecimento de receitas, eu enfim reconheci, que por pura ignorância, estava inteiramente incorreto.


Confusão entre regime de caixa e regime de eficiência é frequente no mercado, é fundamental que qualquer profissional, independente da área, compreenda essas diferenças pra tomada de decisões mais assertivas. Qual a seriedade em identificar as receitas do “jeito certo” e qual a relação com e-commerce? Sob a pauta de finanças, toda corporação que tenha fins lucrativos só tem um intuito: gerar valor aos acionistas! Imagina se na China e nos EUA, o reconhecimento de receita das empresas fossem diferentes, imagine no Alibaba, gigante chinês de e-commerce. Ele abriu pela capital em Nasdaq há pouco tempo, como os potenciais investidores poderiam compará-la, tais como, com a Amazon.


Por isto existe a IASB, organização global, que de forma bem resumida, mantém as International Financial Reporting Standards (ou no bom português, Normas Internacionais de Contabilidade). No Brasil, o Comitê de Pronuciamentos Contábeis (CPC) é responsável pelo manter os termos e recomendações contábeis em aderência com a IASB. O pronunciamento contábil que trata de reconhecimento de receitas é o pronunciamento técnico 30. Curso de espanhol online https://certificadocursosonline.com/courses/espanhol-para-iniciantes/ sobre isto: venda de bens, prestação de serviços e geração de caixa por intermédio de outros ativos (como royalties e empréstimos, como por exemplo).




No caso de comércio eletrônico, em sua extenso maioria, lidamos com venda de bens e é sobre isso esse tipo de receita que vamos continuar com a nossa análise. Por aqui não existe margem pra interpretação, o critério é bem clara. A B2W, faz isto bem, segue uma nota explicativa da ITR3T2013 para iniciantes . Como distinguir a venda parcelada?


Aqui entra uma outra dúvida curioso e bem aderente ao varejo eletrônico, Mestrado à Distância Gratuito começo, era preciso ceder outras vantagens adicionais para os compradores, como frete de graça e parcelamento sem juros. No caso do parcelamento sem juros, a corporação não pode reconhecer a receita com o valor cheio, mesmo que haja, indiretamente, um juros embutido no preço da mercadoria.


Segundo a CPC 30, pela linha que trata sobre isso vendas a período: “O valor de venda é o valor presente da contraprestação, descontando-se das parcelas a receber a taxa de juros imputada“. Assim, o preciso é trazer o montante da venda em parcelas ao valor presente, aplicando o gasto de oportunidade da transação e, consequentemente, reduzindo o valor.


Pra assimilar valor presente líquido, é uma fórmula matemática-financeira a qual considera a valorização do dinheiro no tempo, uma explicação intrigante podes ser encontrada na própria Wikipédia. 10,00. Quatro Golpes Que Estão Circulando Na Web deve ser o reconhecimento dessa receita? É no parcelamento das vendas que eu vejo a maioria dos empreendedores errando na hora de apurar o consequência da operação.


Tags: cursos

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl